Crônicas, Contos e Poesias

Por Cica Carvalho

terça-feira, 1 de setembro de 2009

Minha Oração



O que posso fazer para merecer Ser?
Eu sei que o melhor é esquecer...
Mas nessa solução,
Não encontro uma saída!
Invoco as forças:
-Ditirambo e ancestrais!
Todas as energias astrais.
Me ajudem a me satisfazer,
com calma, com maturidade
Me despindo da vaidade
Caminho em busca da Verdade!

Feiticeira??? Nãooo
Oração que criei, pedindo licença aos Deuses para subir aos palcos ou encarar as câmaras!!

escrita em 2005

Ditirambo ("hino em uníssono"), consistia numa ode entusiástica e exuberante dirigida ao Deus, dançada e representada por um Coro de 50 homens (cinco por cada uma das tribos da Ática) vestidos de sátiro; meio homem, meio bode, uma espécie de servo de Dionisio.

3 comentários:

  1. Em 1986, Peter Davies estava de férias no Kenia depois de se graduar na Northwestern University. Em uma caminhada ele cruzou com um jovem elefante que estava com uma pata levantada.

    O elefante parecia muito estressado, então Peter se aproximou muito cuidadosamente. Ele ficou de joelhos, examinou a pata do elefante e encontrou um grande pedaço de madeira enfiado. De maneira mais cuidadosa e gentilmente possível, Peter removeu com a sua faca o pedaço de madeira e o elefante cuidadosamente colocou sua pata no chão.

    O elefante virou para encarar o homem com grande curiosidade no seu rosto e o encarou por tensos e longos momentos. Peter ficou congelado pensando que seria pisoteado.

    Depois de um certo tempo o elefante fez um barulho bem alto com sua tromba, virou e foi embora.

    Peter nunca esqueceu o elefante e tudo o que aconteceu naquele dia.

    20 anos depois, Peter estava passando pelo Zoológico de Chicago com seu filho adolescente. Quando eles se aproximaram da jaula do elefante, uma das criaturas se virou e caminhou para um local próximo onde Peter e seu filho Cameron estavam.

    O grande elefante encarou Peter e levantou sua pata do chão e a baixou, ele repetiu varias vezes emitindo sons altos enquanto encarava o homem.

    Relembrando do encontro em 1986 Peter ficou pensando se aquele era o mesmo elefante. Peter reuniu toda sua coragem, escalou a grade e entrou na jaula. Ele andou diretamente ate o elefante e o encarou.

    O elefante emitiu outro som alto, enrolou sua tromba na perna de Peter e o jogou contra a parede matando-o. Provavelmente não era o mesmo maldito elefante!

    Esse e-mail é dedicado a todos os que mandam aquelas porcarias de histórias melosas e cheias de viadagens.

    ResponderExcluir
  2. Faaala Cicán!!

    Estou dando uma olhada no seu blog!

    Muito legal!

    Já que vc é "blogueira", vou te indicar um dos blogues do meu pai; http://cimitan.blogspot.com/

    Beijos!
    Gui Lunardelli

    ResponderExcluir
  3. Guizán!!!
    já entrei no blog do seu pai, e adorei!
    Obrigada pela visita e apareça mais!
    beijos nas suas meninas também

    ResponderExcluir