Crônicas, Contos e Poesias

Por Cica Carvalho

domingo, 9 de agosto de 2009

Trecho da peça Cárcere- Cela Forte Mulher



Como me reintegrar?
Se aqui a Lei
é da malandragem?




Como?

Como acreditar
que é possível amar?
Se na primeira entrega
De quebra, vim pra cá

Como?

Como lutar?
Meu corpo é fraco,
Meu espírito inquieto
Doente,
padece.

Como?

Como?

Como disfarçar?
Essa merda de maldade,
Que cresce
no meu olhar!

.
.
.
Como?

•Cárcere- Cela Forte Mulher, criação colaborativa de dramaturgia, no Teatro-escola Célia Helena- 2006

Nessa cena, falta o prólogo, assim que achar, no meio da minha bagunça, postarei o ambiente e a ação. Nossa, a estrutura é péssima... agora vejo! Rss
Foto: da Web!

Nenhum comentário:

Postar um comentário