Crônicas, Contos e Poesias

Por Cica Carvalho

terça-feira, 10 de novembro de 2009

Irmã Rosário de Jesus Crucificado

Milagre na Cela- Jorge de Andrade

nome de batismo- Lourdes Maria Monteiro Canudo
data de nascimento- 07/04/1940
idade na peça- 37 anos


Numa noite sombria de verão, com tempestade, relâmpagos e trovões Irmã Rosário sentiu as primeiras dores do parto. Em sua cela, de paredes de gesso, porta de grade de ferro vazado, sua cama, um criado mudo, castiçal e vela, copo e jarro de barro, uma cômoda com seu hábito, crucifixo na parede, e a Bíblia na altura da mão. Nesse quarto, Lourdes sentiu sua primeira contração e nesse quarto, com uma grave hemorragia, ouviu no fundo do seu pesadelo, o grito a plenos pulmões de seu filho, vivo e saudável!
Lourdes quase sem pulsação caiu em sono profundo, fraca, lutando pela vida, durante três dias, quando com um suspiro, abriu seus olhos e não viu seu filho.
A Madre estava sentada em sua cama e a olhava com olhar terno e maternal, mas ela só queria saber do seu filho e não conseguia entender o que a Madre estava falando, ela tentava entender, cordão umbilical, sufocado, azul, sangue, cordão umbilical, choro. Choro!
-Ele está vivo!! Mas a Madre esta falando alguma coisa que eu não consigo entender
-Meu filho, cadê o meu filho, eu escutei o seu choro, meu peito tem leite, me dê meu filho, eu escuto seu choro, traga ele para mim, não tenho forças de me levantar, traga ele para mim. E a Madre com um ohar doce pedia calma;
-Calma minha filha, isso vai passar, descansa.
Ela caiu em sono profundo e assim permaneceu por semanas, acordava e perguntava por seu filho, sem resposta caía em sono profundo. Aos poucos foi aceitando a morte do rebento, mas as noites escutava o choro e vozes dizendo que seu filho está salvo, vivendo no mundo lá de fora.



Essa é uma passagem totalmente fictícia, do passado obscuro/secreto e problemático, da personagem de Jorge de Andrade, trabalhei em 2008.

Nenhum comentário:

Postar um comentário